O presidente Jair Bolsonaro disse que o comandante da Petrobras, Roberto Castello Branco, tem trabalhado no regime de home office desde março de 2020, o que, para ele, é “inadmissível”.

O presidente Jair Bolsonaro na portaria do Palácio do Alvorada, na manhã desta 2ª feira, conversando com apoiadores © YouTube/Foco do Brasil O presidente Jair Bolsonaro na portaria do Palácio do Alvorada, na manhã desta 2ª feira, conversando com apoiadores “O atual presidente da Petrobras está há 11 meses em casa, sem trabalhar, né? Trabalha de forma remota”, afirmou ele em conversa com apoiadores na manhã desta 2ª feira (22.fev.2021), mencionando o isolamento social praticado para evitar o contágio por coronavírus.

“O chefe tem que estar na frente, bem como seus diretores. Isso [home office] para mim é inadmissível. Descobri isso há poucas semanas. Imagina eu, presidente, em casa com medo do covid, ficando aqui o tempo todo aqui no Alvorada. Não justifica isso”, declarou.

O home office de Castelo Branco não foi integral. A pedido de Bolsonaro, ele foi ao Palácio do Planalto, em Brasília, no mês passado, para explicar os aumentos feitos nos preços dos combustíveis, por exemplo.

O presidente disse ainda que a produtividade da estatal não o agradou. “Inclusive o ritmo de trabalho de muitos servidores lá está diferenciado. Ninguém quer perseguir servidor, muito ao contrário, temos que valorizar… Agora, o petróleo é nosso ou é de um pequeno grupo do Brasil?”, questionou.