(16) 3826-3000
(16) 9.9995-9011
Home / Brasil / Departamento público de Guaíra é considerado 3º melhor em saneamento no Brasil
Guaira

Departamento público de Guaíra é considerado 3º melhor em saneamento no Brasil

Cidade com pouco mais de 40 mil habitantes, Guaíra (SP) figura entre as melhores do País quando o assunto é saneamento básico. O serviço na cidade, prestado pelo Departamento de Esgoto e Água de Guaíra (Deagua), concessionária pública e municipal de saneamento, foi classificado como o terceiro melhor no Brasil em levantamento feito pela Abes (Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental).

Com 100% de abastecimento de água, destinação adequada de resíduos sólidos, atendimento no tratamento e coleta de esgoto, além de 99,93% na coleta de resíduos sólidos, Guaíra concorreu com mais de duas mil cidades de todo País, na modalidade municípios de pequeno porte, conseguindo 499,93 dos 500 pontos possíveis.

O prêmio foi conferido pela segunda edição do Ranking ABES da Universalização do Saneamento. A entrega dos títulos ocorreu em cerimônia do CRQ (Conselho Regional de Química), em São Paulo, no final do mês de março.

As cidades avaliadas foram reunidas em quatro grupos: rumo à universalização (pontuação acima de 489, na qual Guaíra se encontra); compromisso com a universalização (de 450 a 489); empenho para a universalização (de 200 a 449,99); e primeiros passos para a universalização (abaixo de 200).

O ranking realizado pela Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental avaliou a situação do saneamento de 1.894 municípios do Brasil em relação à universalização por meio de indicadores do Sistema Nacional de Informações de Saneamento.

 

MAIS COM MENOS

A autarquia municipal, fundada na virada dos anos 1960/70, trabalha com um quadro de pessoal enxuto. Leituristas, pessoal de manutenção, administração, operadores de tratamento e, até servidores da recolha de entulhos, outro serviço prestado pelo departamento, somam apenas 47 funcionários. Em contraponto a concessionária pratica uma das menores tarifa da sua região.

Operando com uma tabela escalonada, que beneficia quem economiza, os valores cobrados vão de R$ 1,25 a R$ 3,29 a cada mil litros registrados no hidrômetro. Barato para um serviço que atende a 100% da população urbana com água e esgoto tratados.

Em Guaíra a sustentabilidade ambiental é praticada muito antes de ser moda. A cidade trata o esgoto desde o início dos anos 1970 e possuí três estações de tratamento anaeróbicas, conhecidas como sistema australiano, que utiliza lagoas de decantação.

A captação de água é feita em três mananciais: o Ribeirão do Jardim, que corta zona urbana e dois poços artesianos, de alta produtividade. Sistema que injeta na rede de 10 a 15 milhões de litros de água por dia.

A preocupação ambiental é rotina. Além de estimular a economia com as tarifas, atualmente Guaíra executa uma grande obra de saneamento, que vai desativar dois dos três sistemas de tratamento de efluentes. Intervenção que já corta o entorno da cidade com mais de oito quilômetros de emissários, duas elevatórias e reatores de lodo ativado (sistema fechado) centralizando o tratamento apenas em um local, onde já funcionam as maiores e mais novas lagoas de estabilização.

 

Obras da ETE - Estação de Tratamento de Esgoto - projetada para atender Guaíra pelos próximos 30 anos   — Foto: Divulgação Prefeitura Municipal de Guaíra Obras da ETE - Estação de Tratamento de Esgoto - projetada para atender Guaíra pelos próximos 30 anos   — Foto: Divulgação Prefeitura Municipal de Guaíra

Obras da ETE – Estação de Tratamento de Esgoto – projetada para atender Guaíra pelos próximos 30 anos — Foto: Divulgação Prefeitura Municipal de Guaíra

 

Com esta obra, os outros lagos, construídos na década de 1970, serão transformados em reservas ecológicas. Estima-se que o bioma original das lagoas de esgoto seja restabelecido em menos de um ano.

A Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) vem para atender o crescimento geográfico da zona urbana com projeção de suportar o tratamento de efluentes para os próximos 30 anos ou uma população de até 50 mil habitantes.

Um projeto com custo superior a R$ 6,5 milhões, porém com dividendos socioambientais significativos. Guaíra, ainda, tem a meta ambiciosa de aproveitar o gás proveniente do esgoto, para produzir energia elétrica, que seria usada para a operação da estação e o excedente vendido para concessionária de energia local, com capacidade abastecer cerca de duas mil residências.

 
 

Esta notícia foi lida 119 vezes!

Autor redacao

Deixe uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*