(16) 3826-3000
(16) 9.9995-9011
Home / Brasil / Ituverava completa 201 anos
Ituverava

Ituverava completa 201 anos

Considerada uma referência regional nas áreas de Saúde, Educação e serviços, Ituverava completa terça-feira, 16 de julho, 201 anos, pois a cidade foi fundada em 16 de julho de 1818.  Nesta data, também é comemorado o Dia da Padroeira da cidade, Nossa Senhora do Carmo

Com  mais de 40 mil habitantes, a cidade oferece serviços que mesmo algumas cidades com mais de 100 mil habitantes não têm, como o Ambulatório Médico de Especialidades (AME), Ressonância Magnética da Santa Casa de Misericórdia, setores de hemodiálise e oncologia, entre outros.  

Já na área educacional, a Fundação Educacional de Ituverava, mantenedora da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras (FFCL), Faculdade Dr. Francisco Maeda, Colégio Nossa Senhora do Carmo – COC e Liceu Van Gogh – Anglo, se consolida como uma das maiores instituições educacionais do país, recebendo estudantes das mais diversas regiões da nação, que procuram Ituverava em busca do ensino de qualidade oferecido pela FE.

Por serem áreas de referência para toda a região, a Educação e a Saúde também se tornaram as principais pilastras econômicas para o município.

Aniversário

Muitas pessoas ainda confundem o aniversário da cidade, que é comemorado em 16 de julho, com 10 de março, data da Emancipação Política do município.

Quando Ituverava foi fundada em 1818, a região de Franca fazia parte do “Velho Caminho de Goiás”, rota do bandeirantismo, que gerava grande fluxo de viajantes e exploradores em busca da ocupação da região Centro-Oeste do Brasil.

Para atender às necessidades dos viajantes, em 16 de julho daquele ano, o alferes João Alves de Figueiredo ergueu um posto de abastecimento para tropeiros e construiu um chafariz, onde hoje é sede do Tiro de Guerra. Ali nasceu, em pouco tempo, uma pequena comunidade de proprietários rurais, fato histórico que marcou o início da cidade que viria a se tornar Ituverava.

Como os moradores eram muito religiosos, foi construída a Capela Nossa Senhora do Carmo, primeira de Ituverava, hoje extinta. As festividades religiosas dessa capela começaram a atrair pessoas, o que contribuiu para que a população daquele até então povoado fosse aumentando.

Neste período, a igreja só podia ser freqüentada por brancos, o que levou os escravos negros a construírem uma igreja exclusiva para eles em 1820. Surgia então a Capela de Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos, localizada próximo à Rodoviária, e que Até hoje conserva as mesmas características de quando foi construída. Muitos afirmam, inclusive, que as telhas da capela são irregulares porque foram moldadas nas pernas dos escravos.

Cidade

Ituverava está localizada a uma latitude 20º20’22” sul e a uma longitude 47º46’50” oeste, estando a uma altitude de 605 metros. Possui uma área de 704,659 km² de extensão, sendo a maior parte do solo formada por terra roxa e arenosa, originado da decomposição de basalto vulcânico, o que torna Ituverava um lugar excelente para a agricultura, especialmente para o cultivo de grãos, cana-de-açúcar, algodão e outras culturas.

Rio do Carmo

Abastecendo e margeando Ituverava, o Rio do Carmo foi fundamental para o surgimento e crescimento de Ituverava. Ele nasce a 900 metros de altitude da costa do Planalto Pedregulho-Franca, percorrendo quase 100 quilômetros para desaguar no Rio Grande, a pouco menos de 500 metros de altitude, junto à Ilha de Roberto e Corredeira de Espinha.

O Rio do Carmo é formado pelos ribeirões Cristal e Corrente, e tem três afluentes na margem direita: os ribeirões Capivari, Ponte Nova e Bandeira.

Economia

Desde a sua fundação, a economia de Ituverava sempre foi ligada a atividades rurais, com agricultura e agropecuária. Como boa parte do Estado de São Paulo, a cidade teve um papel muito importante na época em que o plantio do café era a principal atividade econômica do Estado. A cidade também foi importante produtora de algodão, soja e milho, nos anos 60 e 70.

Hoje, como a monocultura da cana-de-açúcar se alastrou pelo município, seu perfil econômico mudou. Com a transformação, Educação,  Saúde e o Comércio são os principais setores que alavancam o desenvolvimento do município.

Esta notícia foi lida 36 vezes!

Autor redacao

Deixe uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*