(16) 3826-3000
(16) 9.9995-9011
Home / Brasil / Poucos comerciantes de Orlândia ainda não descobriram a força do black friday
lojas-americanas

Poucos comerciantes de Orlândia ainda não descobriram a força do black friday

Poucas empresas de Orlândia aderiram ao black friday. A campanha tem 10 anos no Brasil e passou a ser um filão extraordinário nas vendas. Pouquíssimas empresas da cidade “bolaram” boas campanhas.

A ORC percebeu, que muita gente está esperando pelas promoções, que não virão no município, com algumas poucas exceções.

Mas Brasil afora, são esperados vendas de bilhões de reais em vários setores de eletrodomésticos a viagens turísticas.

Para o casal de aposentados Valter e Marli Pereira, a Black Friday 2019 começou na noite desta quinta-feira, 28.  No meio da correria para agarrar a primeira oferta anunciada da noite, eles saíram com a sonhada TV 4K nos braços. A compra foi um presente para eles próprios. “A gente queria essa televisão faz tempo. É o nosso aniversário de 44 anos de casamento”, diz Marli. “Sou aposentado, estou curtindo a vida e, agora, com uma 4K”, brincou Valter. O recurso dos dois para adquirir o televisor será como o de muitos brasileiros: “e lá vai o nosso 13º”, lembrou Marli. Segundo dados do Dieese, a expectativa é que a economia brasileira receba uma injeção de R$ 200,5 bilhões até dezembro por conta do pagamento de 13º salário a cerca de 83 milhões de trabalhadores. Para muitos, a primeira parcela já deve ser creditada nesta sexta, 29.

 

No hipermercado Extra da avenida Ricardo Jafet, as promoções de Black Friday foram antecipadas, como no ano passado, e começaram às 20h desta quinta. A abertura foi marcada pela oferta da TV HD 4K de 50 polegadas que Marli e Valter compraram e que se esgotou em menos de um minuto. De acordo com a empresa, o produto baixou o preço de R$ 2.299, para R$ 1.770. Além destes grandes anúncios e do dinheiro extra vindo do 13º, a liberação de R$ 12 bilhões com a antecipação do saque de R$ 500 do FGTS para todos os trabalhadores também deve movimentar o comércio neste fim de ano.

 

Christiane Cruz Citrângulo, diretora de marketing do Extra, diz que a opção do hipermercado por não antecipar as promoções durante o mês de novembro ou no início desta semana, concentrando os descontos nas chamadas “28 horas de Black Friday” é uma forma de garantir os descontos verdadeiros. “Em volume, no ano passado, a quantidade de produtos que vendemos encheria 400 estádios do Maracanã. Esse ano a gente quer crescer 10%, porque vemos uma perspectiva mais otimista da economia e acreditamos que a liberação do FGTS pode impulsionar as compras”, disse.

 

A entrada da loja estava cheia para aproveitar a oferta relâmpago que deu início à noite de descontos, mas a euforia dos funcionários -mais do que a dos clientes – foi o que deu o tom de expectativa para o primeiro anúncio. A organização do evento ainda contou com o humorista Ceará fazendo live nas redes sociais da empresa. Ainda assim, há quem busque os descontos sem chegar perto do empurra-empurra. A dona de casa Aparecida Romagmoli, antes mesmo da abertura, já estava com duas TVs HD de 40 e 43 polegadas no carrinho de compras. “Se elas baixarem o preço, já estão comigo e eu levo”, disse.

 

Esta notícia foi lida 119 vezes!

Autor redacao

Deixe uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*