(16) 3826-3000
(16) 9.9995-9011
Home / Brasil / Sequestrador de ônibus na Ponte Rio-Niterói é morto pela polícia do Rio
RJ - PONTE/PONTE RIO-NITER”I - GERAL - O sequestro a um Ùnibus da viaÁ„o Galo   Branco chegou ao fim por volta das 9h   desta terÁa-feira. O homem foi atingido   por atiradores de elite da PM em um   momento em que deixou o veÌculo da   linha 2520 (Alc‚ntara x Est·cio). Foram   ouvidos pelo menos cinco disparos.   20/08/2019 - Foto: RICARDO CASSIANO/AG NCIA O DIA/AG NCIA O DIA/ESTAD√O CONTE⁄DO
RJ - PONTE/PONTE RIO-NITER”I - GERAL - O sequestro a um Ùnibus da viaÁ„o Galo Branco chegou ao fim por volta das 9h desta terÁa-feira. O homem foi atingido por atiradores de elite da PM em um momento em que deixou o veÌculo da linha 2520 (Alc‚ntara x Est·cio). Foram ouvidos pelo menos cinco disparos. 20/08/2019 - Foto: RICARDO CASSIANO/AG NCIA O DIA/AG NCIA O DIA/ESTAD√O CONTE⁄DO

Sequestrador de ônibus na Ponte Rio-Niterói é morto pela polícia do Rio

 
Ana Paula Niederauer, Bianca Gomes e Roberta Jansen, O Estado de S.Paulo

Sequestrador de ônibus na Ponte Rio-Niterói é morto pela polícia do Rio

RIO E SÃO PAULO – Um homem que fazia passageiros de um ônibus da Viação Galo Branco reféns na Ponte Rio-Niterói na manhã desta terça-feira, 20, foi morto por atiradores de elite da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro. O sequestro se iniciou por volta das 5h30 e durou cerca de quatro horas. A arma usada era de brinquedo. Os passageiros foram libertados – nenhum dos 37 reféns ficou ferido.

Sequestro a ônibus na Ponte Rio-Niterói

 
O sequestro ao ônibus da Viação Galo Branco se iniciou por volta das 5h30 Foto: Antonio Lacerda/EFE

O sequestrador foi identificado como William Augusto do Nascimento, de 20 anos. Ele afirmou que era policial, mas a informação foi negada pelo governo do Rio. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde do Estado, Nascimento chegou ao Hospital Municipal Souza Aguiar com parada cardiorrespiratória e foi constatado o óbito pela equipe médica.

 

Depois da morte do sequestrador, o governador Wilson Witzel (PSC) foi à Ponte Rio-Niterói de helicóptero, abraçou os policiais e vibrou com a ação dos agentes de segurança. Em Brasília, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) afirmou que “não tem que ter pena do sequestrador”.

“Primeiro, eu quero agradecer a Deus. Não foi a melhor solução possível, o ideal era que todos saíssem com vida, mas tomamos a decisão de salvar os reféns”, afirmou Witzel. “(Tomamos a decisão de) solucionar o problema rapidamente, foi um trabalho muito técnico da polícia, que usou atiradores de elite. Eu fiquei monitorando o tempo todo.”

Sequestro a ônibus na Ponte Rio-Niterói

 
O sequestrador do ônibus se identificou como policial militar para entrar coletivo, na Ponte Rio-Niterói Foto: Antonio Lacerda/EFE

Witzel disse que conversou com parentes do sequestrador, que pediram desculpas à população e aos reféns por seu comportamento.

“Falaram que houve uma falha na educação, a mãe dele estava chorando muito”, disse o governador. 

O governador informou que a recém-criada Secretaria de Vitimização irá cuidar não apenas dos 37 reféns, mas também da família do homem morto.

No início da tarde, Witzel aproveitou a coletiva de imprensa sobre o sequestro do ônibus na ponte para fazer uma longa e inflamada defesa de sua política de segurança. Ele comparou a execução de bandidos com fuzis no meio das comunidades superpovoadas ao que aconteceu na manhã desta terça-feira.

Wilson Wizel desce de helicóptero na Ponte Rio-Niterói
Ao desembarcar do helicóptero na Ponte Rio-Niterói, o governador Wilson Witzel (PSC) comemorou a ação que culminou na libertação dos reféns e na morte do sequestrador do ônibus Foto: Antonio Lacerda/EFE

“Foi um trabalho de excelência. Se a PM não tivesse abatido o criminoso, muitas vidas não teriam sido poupadas. E é isso que está acontecendo nas comunidades: se a polícia puder abater quem está de fuzil, muitas vidas serão poupadas”, disse. “Fizemos a oração do Pai Nosso junto com as vítimas e oramos pelo criminoso que morreu.”

Esta notícia foi lida 144 vezes!

Autor redacao

Deixe uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*