(16) 3826-3000
(16) 9.9995-9011
Home / Brasil / Vendas de veículos caem 15,9% em abril e têm o segundo pior resultado já registrado para o mês
S11  BETIM MG 11/05/2020  ECONOMIA RETOMADA PRODUCAO /COMBATE CORONAVIRUS  Montadora   Fiat Chrysler  retoma produção de veiculos  com cuidados e protocolos de seguranca para evitar contaminação de funcionários pelo coronavírus Covid-19 na fabrica do municipio de Betim em Minas Gerais   FOTO Leo Lara
S11 BETIM MG 11/05/2020 ECONOMIA RETOMADA PRODUCAO /COMBATE CORONAVIRUS Montadora Fiat Chrysler retoma produção de veiculos com cuidados e protocolos de seguranca para evitar contaminação de funcionários pelo coronavírus Covid-19 na fabrica do municipio de Betim em Minas Gerais FOTO Leo Lara

Vendas de veículos caem 15,9% em abril e têm o segundo pior resultado já registrado para o mês

Com juros altos, reajustes de preços e falta de produtos no mercado por causa da escassez de semicondutores, a indústria automobilística vendeu em abril 147,2 mil veículos novos, número muito próximo ao de março mas 15,9% inferior ao de igual mês de 2021.

Tirando o mês de abril de 2020 – o mais baixo da história do setor quando, no início da pandemia, apenas 55,7 mil veículos foram vendidos –, o resultado do mês passado foi o pior para abril desde 2006. No acumulado deste ano foram comercializados 552,9 mil automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus, 21,3% a menos ante o mesmo período de 2021.

Além dos problemas já citados, parte da indústria automobilística acredita que a espera por um novo corte no Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), previsto para início deste mês, tenha levado o consumidor a postergar a compra, de olho em alguma redução de preço.

Ao anunciar, na sexta-feira, a ampliação de 25% para 35% no corte da alíquota em vigor desde fevereiro, os automóveis não foram contemplados. Para o segmento, foi mantida a alíquota de 18,5% que já teve pouco efeito no mês passado.

No mês passado, algumas fabricantes reduziram seus preços, mas em índices baixos, de cerca de 2%. Outras sequer baixaram preços de tabela, alegando que, em razão dos altos custos das matérias-primas e componentes, conseguiram apenas segurar novos reajustes. Os preços dos carros novos desde o início do ano ultrapassam o índice de inflação.

Esta notícia foi lida 115 vezes!

Autor redacao

Deixe uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*


Popups Powered By : XYZScripts.com