(16) 3826-3000
(16) 9.9995-9011
Home / Ciência e Tecnologia / Vulcão que pode causar tsunami no Brasil dá sinal de atividade: 1ª vez em décadas
Vulcao

Vulcão que pode causar tsunami no Brasil dá sinal de atividade: 1ª vez em décadas

Adormecido há décadas, o vulcão Cumbre Vieja, localizado na costa do continente africano, tem preocupado autoridades locais nos últimos dias. Isso porque, recentemente, ele começou a dar sinais de atividade – e, caso isso siga evoluindo até uma erupção, é possível até que parte do Brasil seja afetada como consequência do fenômeno sísmico.

Vulcão sob alerta pode causar tsunami que chegaria ao Brasil

Vulcão bastante temido do Atlântico devido às possíveis consequências que uma erupção poderia causar inclusive para continentes vizinhos, o Cumbre Vieja está sendo atentamente observado por especialistas nos últimos dias.

Segundo o site meteorológico “Metsul”, autoridades espanholas elevaram o nível de alerta para uma possível erupção – e, se isso acontecer, um tsunami pode ser causado.

 Durante seus muitos anos de inatividade, o nível de alerta designado ao Cumbre Vieja pelo Pevolca (Plano Especial de Proteção Civil e Atenção às Emergências de Risco Vulcânico das Ilhas Canárias) era o verde, primeiro de quatro estágios de atenção. Ao elevar este nível para amarelo, porém, as autoridades indicam a necessidade de uma ação preventiva devido a risco moderado de atividade vulcânica.

Além destes níveis, há ainda outros dois: o laranja, que indica alerta máximo para fenômenos que precedem uma erupção, e o vermelho, que implica emergência devido a uma erupção em andamento. Caso isso se concretize, especialistas têm hipóteses sobre consequências possivelmente catastróficas – e uma delas inclui todas as américas, afetando especialmente partes da costa brasileira.

Isso porque, se o Cumbre Vieja tiver uma grande erupção, o fenômeno pode desencadear um tsunami que afetaria qualquer área costeira banhada pelo Atlântico. Em um trabalho publicado em 2017, o pesquisador Mauro Gustavo Reese Filho, da Universidade Federal do Paraná, afirma que toda a costa brasileira – do Rio Grande do Sul ao Amapá – pode sofrer as consequências de um evento como este, e dois locais estão sob maior risco.

Reprodução/Google © Reprodução/Google Reprodução/Google

“Toda a população costeira deve ser conscientizada, em especial do Norte e Nordeste do Brasil, pois seriam os principais afetados, e assim evitaríamos danos pessoais”, afirma, lembrando que, apesar de o risco ainda ser considerado baixo, ele ainda existe. “Estudos mais recentes dizem que as chances de ocorrência são remotas e longínquas, no entanto o estabelecimento de sistemas de alarme que possibilitam a evacuação das áreas é justificável”, conclui.

Esta notícia foi lida 96 vezes!

Autor redacao

Deixe uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*


Popups Powered By : XYZScripts.com