(16) 3826-3000
(16) 9.9995-9011
Home / Economia / Azul assina acordo de US$ 105 milhões para comprar ativos da Avianca Brasil
Azul

Azul assina acordo de US$ 105 milhões para comprar ativos da Avianca Brasil

Azul poderá se transformar na segunda maior empresa aérea do País quando negócio for concluído 

Luciana Dyniewicz, O Estado de S.Paulo

A companhia aérea Azul informou nesta segunda-feira, 11, que assinou uma proposta não vinculante no valor de US$ 105 milhões (aproximadamente R$ 404 milhões) para a compra da Avianca Brasil por meio de uma Unidade Produtiva Isolada (UPI).

O acordo é não-vinculante, como destaca a Azul em fato relevante, e a expectativa é que o processo de aquisição da UPI dure até três meses.  De acordo com o documento divulgado ao mercado, a UPI incluirá ativos selecionados pela Azul como o certificado de operador aéreo da Avianca Brasil, 70 pares de slots (autorizações de pousos e decolagens nos aeroportos) e aproximadamente 30 aeronaves Airbus A320. As dívidas da Avianca ficariam de fora.

O negócio ainda precisa ser aprovado pelos credores da Avianca, que está em recuperação judicial desde dezembro. Caso a venda seja concretizada, a Azul poderá passar a Latam e ocupar a posição de segunda maior companhia aérea do País, com 31,08% do mercado doméstico, atrás apenas da Gol. 

 

A compra da Avianca garante também à Azul uma maior participação no aeroporto de Congonhas, objetivo antigo da companhia. O terminal é o mais disputado do Brasil em autorizações para pousos e decolagens. Hoje, a Azul é a menor companhia aérea em Congonhas, com 13 slots. A Avianca possui 21.

O acordo entre as duas empresas, porém, poderá causar controvérsia no mercado. Uma norma da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) proíbe a venda ou cessão de slots, pois considera que eles não são propriedades da companhia aérea. O modelo do negócio proposto pelas companhias, portanto, terá de ser analisado pela agência.

Azul
Azul assinou proposta para adquirir certos ativos da Avianca, que está em recuperação judicial. Foto: Paulo Whitaker/Reuters

No fato relevante divulgado hoje, a Azul destacou “que o acordo é não vinculante e que o processo de aquisição da UPI está sujeito à uma série de condições como a conclusão de um processo de diligência, a aprovação de órgãos reguladores e credores, assim como a conclusão do processo de Recuperação Judicial. A expectativa é que esse processo dure até três meses”./COM REUTERS

Esta notícia foi lida 103 vezes!

Autor redacao

Deixe uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*