(16) 3826-3000
(16) 9.9995-9011
Home / Economia / Brasil cai para oitavo lugar no ranking de produção de automóveis
Industria

Brasil cai para oitavo lugar no ranking de produção de automóveis

A China continua sendo a número um em termos de vendas, enquanto países como Coréia do Sul, Chile e Turquia estão ganhando terreno.

A pandemia, a falta de chips e a corrida pela eletrificação levaram a resultados óbvios nas vendas globais em 2021. Enquanto o total aumentou 5% para aproximadamente 82,1 milhões de unidades (incluindo carros de passeio, picapes e comerciais leves) em comparação com 2020, nem todos os países conseguiram registrar números positivos. Em comparação com os níveis pré-pandemia, as vendas caíram 8% ante os 89,6 milhões de veículos registrados em 2019.

A China ainda é o maior mercado, com 26,3 milhões de veículos, 4% a mais em relação a 2020 e 6% em comparação a 2019. A crise não afetou tanto as vendas de carros no país como no ocidente, devido a um forte impulso do governo, que tornou os carros elétricos mais acessíveis do que em qualquer outro lugar do planeta. A indústria automobilística chinesa foi a vencedora da crise que começou a atingir os mercados globais há dois anos.

Este não é o caso nos Estados Unidos. Embora tenha havido uma pequena recuperação em 2021 (+4% em relação a 2020), as 15 milhões de unidades vendidas ainda estão longe das 17 milhões em 2019 ou até mais no ano anterior. Ao contrário da China e da Europa, este mercado ainda não se beneficiou do aumento das vendas de veículos elétricos, como indicado pelos números. Em 2021, os veículos puramente elétricos representaram apenas 3% do mercado dos EUA, em comparação com 11% na China e 10% na Europa.

Mas o boom dos VEs não foi suficiente para compensar os efeitos negativos da crise. A Europa ilustra bem esta situação. Só entre 2019 e 2021, os emplacamentos de carros de passeio caíram 25%, totalizando 4,04 milhões de unidades. Foi uma queda enorme para a região. Historicamente, o mercado europeu tem sido semelhante ao dos Estados Unidos em tamanho. No entanto, isto mudou nos últimos dois anos, com a diferença aumentando de 1,15 milhões de unidades em 2019 para 3,2 milhões no ano passado.

Brasil segue longe do top 5

A situação do Brasil no ranking global segue ruim e bem longe do que vimos em 2014, quando chegamos a ser o quarto maior mercado automotivo do mundo. Desde então, o país despencou na tabela, chegando a ser o 8º em 2019. Até chegou a ter um resultado melhor em 2020, quando subiu para a 7ª colocação, só que não durou muito.

Segundo os números da JATO Dynamics, o Brasil voltou a ser o 8º maior mercado automotivo do mundo, perdendo a posição para o Reino Unido. Foram 1.974.431 carros e comerciais leves emplacados ao longo de 2021, apenas 1% a mais do que no ano anterior, enquanto o Reino Unido conseguiu passou um pouco dos 2 milhões (4% a mais do que em 2020).

Esta notícia foi lida 81 vezes!

Autor redacao

Deixe uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*


Popups Powered By : XYZScripts.com