(16) 3826-3000
(16) 9.9995-9011
Home / Economia / Embraer tem prejuízo de R$ 467 milhões no 2º trimestre
SCA3021 SÃO JOSÉ DOS CAMPOS 24/10/2014 - ECONOMIA- ESPECIAL DOMINICAL - FABRICANTES DE AVIÕES/ EMBRAER - Fotos gerais da linha de montagem de aviões da Embraer em São José dos Campos.FOTO SERGIO CASTRO/ESTADÃO.
SCA3021 SÃO JOSÉ DOS CAMPOS 24/10/2014 - ECONOMIA- ESPECIAL DOMINICAL - FABRICANTES DE AVIÕES/ EMBRAER - Fotos gerais da linha de montagem de aviões da Embraer em São José dos Campos.FOTO SERGIO CASTRO/ESTADÃO.

Embraer tem prejuízo de R$ 467 milhões no 2º trimestre

A Embraer encerrou o segundo trimestre de 2018 com um prejuízo líquido atribuído aos acionistas de R$ 467,0 milhões, revertendo o resultado positivo de R$ 200,9 milhões registrado no mesmo período de 2017.

Já no critério ajustado, excluindo imposto de renda e contribuição social diferidos no período, além de itens especiais, a Embraer contabilizou lucro líquido de R$ 2,3 milhões entre abril e junho, 99,4% abaixo dos R$ 409,4 milhões anotados em igual intervalo do ano passado.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) totalizou R$ 140,4 milhões no segundo trimestre de 2018, 83,2% menor que os R$ 834,3 milhões registrados um ano antes. A margem Ebitda, por sua vez, ficou em 3,1%, contra 14,6% do segundo trimestre de 2017.

O resultado operacional (Ebit) atingiu R$ 82,8 milhões negativos, ante R$ 573,8 milhões positivos observados um ano antes. A margem Ebit ficou negativa em 1,8% no último trimestre, ante 10,1% positivos entre abril e junho de 2017.

Segundo a Embraer, tanto o Ebitda quanto o Ebit foram impactados no período por um item especial e não recorrente de R$ 458,7 milhões, referente à revisão da base de custos do contrato de desenvolvimento do KC-390, em decorrência do incidente com o protótipo 001 ocorrido em maio deste ano.

Pelos critérios ajustados, que excluem esse impacto de R$ 458,7 milhões, o Ebitda da companhia atingiu R$ 599,1 milhões, 25,4% abaixo dos R$ 803,4 milhões verificados entre abril e junho de 2017. A margem Ebitda ajustada ficou em 13,2%, ante margem de 14,1% na mesma comparação.

Já o Ebit ajustado atingiu R$ 375,9 milhões, uma queda de 30,8% em relação ao verificado entre abril e junho de 2017. A margem Ebit ajustada ficou em 8,3%, ante margem de 9,5% no mesmo comparativo.

Em release de resultados, a companhia lembra ainda que o desempenho do segundo trimestre de 2017 também incluía itens especiais não recorrentes que “influenciaram positivamente o Ebit em R$ 30,9 milhões e incluem o benefício

de R$ 38,6 milhões, referentes à conversão dos claims relacionados ao processo de falência da Republic Airways e de R$ 4,0 milhões de reversões relacionadas ao Programa de Demissões Voluntárias (PDV) da Companhia, bem como o impacto negativo de R$ 11,7 milhões relacionado aos impostos sobre as remessas executadas para pagamentos no exterior, após a finalização da investigação do FCPA (U.S. Foreign Corrupt Practices Act)”.

A receita líquida caiu 20,5% entre os períodos, passando de R$ 5,701 bilhões no segundo trimestre de 2017 para R$ 4,533 bilhões no mesmo intervalo de 2018. Tal desempenho reflete o menor número de entregas nos segmentos de Aviação Comercial e Executiva e uma queda significativa na receita do segmento de Defesa & Segurança como resultado da revisão da base de custos do contrato de desenvolvimento do KC-390.

Por fim, a Embraer reiterou todo o seu guidance, tanto financeiro quanto de entregas, para o ano de 2018, “que não incluem o impacto não recorrente da revisão de base de custos do KC-390 ocorrida no segundo trimestre de 2018”.

Esta notícia foi lida 29 vezes!

Autor redacao

Deixe uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*