(16) 3826-3000
(16) 9.9995-9011
Home / Economia / Grupo Americano compra A FMU por R$ 4,4 bilhões
Profesores

Grupo Americano compra A FMU por R$ 4,4 bilhões

A Ânima Educação assinou contrato com a americana Laureate para comprar os ativos do grupo no Brasil. O valor será de R$ 4,4 bilhões, sendo quase R$ 3,8 bilhões à vista. Depois de a aquisição quase virar uma disputa judicial com a Ser Educacional, do empresário pernambucano Janguiê Diniz, as partes chegaram a um acordo na semana passada. O contrato garante o pagamento de R$ 180 milhões à Ser relacionado às negociações.

A Laureate preferiu a oferta da Ânima para receber uma fatia maior em dinheiro e conseguir sair rapidamente do Brasil, cumprindo o objetivo de seus acionistas. Ainda dentro do desenho da compra da Laureate, a Ânima concordou em vender 100% do capital da FMU (Faculdades Metropolitanas Unidas) ao fundo de private equity (que compra participações em empresas) Farallon, por R$ 500 milhões. Esse acordo visa a facilitar a aprovação do negócio pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

Uma das principais razões para a disputa pelos ativos da Laureate foi o número proporcionalmente alto de alunos de medicina, que pagam valores mais altos de mensalidade. No total, são mais de 16,2 mil estudantes desse curso. Isso, disse a Ânima em fato relevante enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), fará da empresa um grupo “mais destacado” neste segmento disputado.

Embora tenha se desfeito da FMU, a Ânima informou que vai manter duas das outras marcas que pertenciam à Laureate: Anhembi Morumbi e São Judas, que são bastante conhecidas no mercado de São Paulo. “Ambas estão alinhadas com nossas visões de longo prazo e foco em medicina no Estado”, afirmou a companhia, em comunicado.

Em relação aos potenciais ganhos de eficiência com a aquisição dos ativos da Laureate, a Ânima destacou pontos como diluição de despesas corporativas e administrativas e a implementação de um ecossistema único para melhorar a eficiência dos docentes e a qualidade do ensino. A empresa ressaltou ainda que terá cortes de gastos com aluguéis, por meio de rescisões de contratos.

Esta notícia foi lida 142 vezes!

Autor redacao

Deixe uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*


Popups Powered By : XYZScripts.com