(16) 3826-3000
(16) 9.9995-9011
Home / Economia / Guedes diz que reeleição é maior erro político do país e provoca fixação
PauloGuedes7

Guedes diz que reeleição é maior erro político do país e provoca fixação

Marina Barbosa

O ministro da Economia, Paulo Guedes, sugeriu nesta 4ª feira (15.set.2021) que cerca de 60% da pauta liberal está avançando no governo de Jair Bolsonaro. Ele disse que o componente político acaba sendo mais forte, principalmente devido à “fixação” com a reeleição, o que classificou como o “maior erro político do país”.

Guedes falou sobre o andamento da agenda econômica em entrevista ao programa Pingo nos Is, da Rádio Jovem Pan. Ele disse que o presidente Jair Bolsonaro costuma brincar dizendo que fazia 99% do que o ministro deseja para a economia e agora faz 98%. Porém, afirmou que, na sua avaliação, o presidente está fazendo 60%.

“Eu digo ao presidente que o componente liberal tem que ser mais forte, mas a verdade é que tem um componente político muito forte”. Ele seguiu: “Evidentemente, o componente político vai diminuindo um pouco a intensidade do vetor liberal, mas ainda estamos aí com 60% na direção certa. Estamos tentando fazer”.

Guedes disse ser natural que os interesses políticos interfiram na economia, sobretudo pela emenda de reeleição. Ele disse que a emenda criou “quase uma fixação de reeleição o tempo inteiro”. “É natural. É da política, principalmente depois da emenda de reeleição. Eu considero o maior erro político que já aconteceu no país”, afirmou.

O ministro da Economia também voltou a falar que o “barulho político ensurdecedor” está por trás da alta dólar. “Deveria estar se acalmando. É essa narrativa política, essa guerra política que perturba o tempo inteiro o andamento da economia”, afirmou.

Guedes disse que, neste momento, é preciso “conseguir alguma tranquilidade no front político para o dólar descer”. Falou que o presidente Jair Bolsonaro cometeu um “excesso” ao xingar outro Poder no “calor do momento” nas manifestações do 7 de setembro, mas afirmou que o chefe do Executivo já se corrigiu com a carta redigida com o ex-presidente Michel Temer.

O dólar fechou esta 4ª feira (15.set.2021) negociada a R$ 5,23 e contribuiu com a alta da inflação. Para o ministro da Economia, a inflação está no “pior momento”, mas deve descer e fechar o ano que vem perto de 4%. A meta de inflação de 2022 é de 3,5%.

 

Esta notícia foi lida 714 vezes!

Autor redacao

Deixe uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*


Popups Powered By : XYZScripts.com