(16) 3826-3000
(16) 9.9995-9011
Home / Internacional / Sem reconhecer derrota, Trump autoriza transição
President Donald Trump pauses during a meeting in the Roosevelt Room of the White House in Washington, Wednesday, Feb. 1, 2017. Trump discussed the nomination of Neil Gorsuch to the Supreme Court, setting up a fierce fight with Democrats over a jurist who could shape America's legal landscape for decades to come. (AP Photo/Pablo Martinez Monsivais)
President Donald Trump pauses during a meeting in the Roosevelt Room of the White House in Washington, Wednesday, Feb. 1, 2017. Trump discussed the nomination of Neil Gorsuch to the Supreme Court, setting up a fierce fight with Democrats over a jurist who could shape America's legal landscape for decades to come. (AP Photo/Pablo Martinez Monsivais)

Sem reconhecer derrota, Trump autoriza transição

Fonte:Jornal O Estado de SP

WASHINGTON – O presidente Donald Trump aceitou iniciar a transição de governo com a equipe de Joe Biden. Por 15 dias, a Casa Branca bloqueou os protocolos de transferência de poder, enquanto Trump travava uma batalha jurídica para contestar o resultado das urnas. Pelo Twitter, o presidente continuou sem admitir a derrota, mas disse ter concordado em iniciar a transição.

Nesta segunda-feira, 23, Emily Murphy, diretora da Administração de Serviços Gerais (GSA, na sigla em inglês), agência encarregada de autorizar o início do processo de transição, autorizou que a equipe de Biden receba informações confidenciais – um reconhecimento de que o democrata foi eleito.

Segundo Trump, Murphy estava sob “ameaça e assédio”. “Quero agradecer a Emily Murphy da GSA por sua dedicação e lealdade a nosso país. Ela foi assediada, ameaçada e abusada – e não quero ver isso acontecer com ela, sua família ou os funcionários da GSA”, escreveu o presidente. “Nosso caso continua fortemente, e vamos manter a boa luta, e acredito que vamos vencer. De toda forma, no melhor interesse do país, recomendo que Emily e sua equipe façam o que precisa ser feito sobre os protocolos iniciais, e pedi que minha equipe faça o mesmo.”

Emily estava sob pressão de congressistas e da equipe de Biden, que argumentavam que a demora em iniciar a transição do presidente eleito representava uma ameaça à segurança nacional. Segundo o democrata, o atraso poderia causar problemas na distribuição de vacinas contra covid-19 nos EUA.

A GSA inicia o processo de transferência de poder assim que há o anúncio de um presidente eleito. Na eleição deste ano, no entanto, o atraso durou mais de duas semanas. Emily, cuja indicação ao cargo foi feita por Trump, defendeu sua decisão na carta enviada a Biden e disse que nunca esteve sob pressão da Casa Branca.

Segundo ela, era preciso esperar a contagem dos votos. “Eu não acho que uma agência federal deva se posicionar acima do processo eleitoral com base na Constituição”, escreveu Murphy. “Por favor, saiba que eu tomei decisões de forma independente, com base na lei e nos fatos disponíveis.”

Com o sinal verde do governo, o time de Biden poderá fazer contato com as agências federais, ter acesso a informações do governo americano e dispor de um fundo de US$ 6,3 milhões para os gastos com a transição.

Segundo a equipe do presidente eleito, a prioridade é ter acesso aos dados sobre contaminação por covid-19 no país e ao plano sobre a vacina contra o coronavírus, para que a troca de governo não ameace a sua distribuição. Os democratas também passarão a ter espaço de trabalho e poderão contar com o sistema federal para levantar a ficha e antecedentes de nomes escolhidos para integrar o governo.

Esta notícia foi lida 96 vezes!

Autor redacao

Deixe uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*


Popups Powered By : XYZScripts.com