(16) 3826-3000
(16) 9.9995-9011
Home / Local / EPTV divulga matéria sobre falta d’água em Orlândia
Carropipa

EPTV divulga matéria sobre falta d’água em Orlândia

Falta d’água afeta bairro pela segunda vez em quatro meses no Jardim Sta Rita

Moradores do bairro Jardim Santa Rita reclamam da falta d’água nas casas desde sábado (3) em Orlândia (SP). Segundo eles, o desabastecimento começou por volta das 7h e não foi normalizado até esta terça-feira (6).

Procurada, a Prefeitura de Orlândia informou que a bomba do poço artesiano do bairro apresentou problemas no fim de semana, causando a interrupção no fornecimento de água. A previsão é que o serviço regularizado no sábado (10).

Dificuldades

O problema afeta cerca de 500 moradores no bairro. A agente de crédito Taís Mariano mora com a mãe em uma casa e afirma que as dificuldades começaram na manhã de sábado. Desde então os afazeres são feitos com água de caminhões-pipa enviados pela prefeitura, armazenada em baldes, bacias e galões.

“Dá pra fazer umas coisas, mas não dá para cozinhar. Tivemos que ficar ligando lá para pedir o caminhão-pipa, porque eles não iriam mandar água. Só o Jardim Santa Rita está sem água”, diz.

Problemas com falta d’água são comuns no bairro. Em novembro de 2017, a EPTV esteve em Orlândia e mostrou o drama enfrentado pelos moradores, que chegavam a ficar sem banho por falta do recurso. Eles alegam que a justificativa dada pela prefeitura é sempre a mesma e que o número de caminhões-pipa disponíveis não atende a demanda.

“Da última vez que aconteceu isso no Jardim Santa Rita foi a mesma coisa, por causa de bomba. Eu não sei o que eles arrumam. Disseram que agora o problema é na parte elétrica. Eles não conseguem arrumar e quem paga o pato somos nós”, afirma Taís.

Louças se acumulam em casa de moradora do bairro Jardim Santa Rita em Orlândia, SP (Foto: Reprodução/EPTV) Louças se acumulam em casa de moradora do bairro Jardim Santa Rita em Orlândia, SP (Foto: Reprodução/EPTV)

Louças se acumulam em casa de moradora do bairro Jardim Santa Rita em Orlândia, SP (Foto: Reprodução/EPTV)

A dona de casa Magali Mariano diz que a água que chega pelos caminhões-pipa é usada para lavar o uniforme do sobrinho, que frequenta a creche, e tomar banho. Para cozinhar, ela tem tirado dinheiro do bolso para comprar água mineral em galões.

“Tivemos que ferver a água porque está amarelada. Para fazer comida tivemos que comprar. Isso já acontece com a gente desde começo do ano. Está uma palhaçada. O caminhão não conseguiu entregar água para todo mundo. O motorista disse que tem muita gente sem água ainda, porque demora a encher o caminhão.”

A empregada doméstica Simoni Lucinéia Dutra diz que o maior transtorno causado pela falta d’água é cuidar da higiene dos filhos pequenos, que precisam ir à escola.

“Ontem mesmo meus filhos e eu tomamos banho de caneca, eu e meus filhos. A minha vizinha pegou o carro dela e buscou água para nós nos lugares onde tinha. Meu filho tinha prova hoje e não poderia faltar à aula. Não tem como tomar banho, nem fazer comida e nem mesmo escovar os dentes.”

Moradores armazenam água em baldes em Orlândia, SP (Foto: Reprodução/EPTV) Moradores armazenam água em baldes em Orlândia, SP (Foto: Reprodução/EPTV)

Moradores armazenam água em baldes em Orlândia, SP (Foto: Reprodução/EPTV)

Substituição de equipamento

Em nota, a Prefeitura de Orlândia informou que a bomba do poço Marico, que abastece a região do Jardim Santa Rita, queimou no sábado e foi substituída por uma reserva. No entanto, o equipamento também apresentou problemas. Ambas foram encaminhadas para a manutenção.

Ainda segundo a Prefeitura, uma terceira bomba será comprada para ser usada em casos de emergência.

A previsão é que a bomba seja reinstalada na quinta-feira (8) e que o abastecimento seja normalizado até o próximo fim de semana.

Até o restabelecimento do serviço, os moradores podem solicitar caminhões-pipa das 7h Às 22h no Departamento de Água e Esgoto (DAE) pelo telefone (16) 3726-6787.

Seja o primeiro a comentar

Esta notícia foi lida 558 vezes!

Autor redacao

Deixe uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*