(16) 3826-3000
(16) 9.9995-9011
Home / Política / ‘É uma espécie de chamado’, diz Angélica sobre eventual candidatura de Huck
Angelica

‘É uma espécie de chamado’, diz Angélica sobre eventual candidatura de Huck

apresentadora de televisão Angélica, mulher do apresentador e empresário Luciano Huck, afirmou que uma eventual candidatura do marido para a presidência da República é um “chamado”. “Não posso dizer que acho muito legal Luciano sair candidato, não seria verdade, mas tem uma hora que você não está mais no controle. É uma espécie de chamado”, disse em entrevista à revista Marie Claire

O Estado mostrou que o nome de Luciano Huck é peça central na articulação de um grupo de políticos, economistas e representantes de movimentos de renovação para a construção de uma alternativa de centro diante do cenário de polarização da política nacional.

A agenda do grupo teria um viés liberal na economia e ‘progressista’ na área social. O movimento vem sendo reiterado por nomes como o economista e ex-presidente do Banco Central Armínio Fraga e líderes políticos como o ex-governador do Espírito Santo Paulo Hartung (sem partido) e o presidente do Cidadania, Roberto Freire.

Na entrevista, Angélica confirmou que as conversas para 2022 acontecem na sua casa. “As coisas estão tão loucas que essa cobrança voltou”, afirmou, admitindo que a possibilidade de ser primeira-dama a assusta. “Nunca pensei nisso, mas seria uma honra”. Ela disse que, no Brasil, a política “dá medo”. “Mesmo sem ser candidato, Luciano já apanha de todos os lados”.

Angélica afirmou que o casal já está acostumado com fake news, mas de um “jeito menos sujo”. Na visão da apresentadora, ela e o marido teriam mais a perder do que ganhar, mas que não vai se opor a uma candidatura de Huck.

“Acredito na capacidade de trabalho e no olhar para o outro que ele tem. Mas é uma escolha minha? Acho muito legal? Não posso falar isso porque não seria verdade (risos). Teríamos mais a perder do que a ganhar. Mas estamos em um momento tão louco na política que não quero, jamais, ser egoísta e leviana de impedir algo nesse sentido. Jamais falaria ‘não, você não vai’. Jamais”, contou.

Perguntada se o País estaria melhor caso Huck tivesse se candidatado em 2018, Angélica disse não poder afirmar que ele seria o “salvador da pátria” e que aquele momento não era o mais adequado. “Acredito muito nele e no quão genuína é sua vontade de ajudar, mas não sei se o Brasil estava preparado e se ele estava preparado para o Brasil que pegaria. Essas coisas têm a sua hora”, disse.

 
 

Esta notícia foi lida 51 vezes!

Autor redacao

Deixe uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*