(16) 3826-3000
(16) 9.9995-9011
Home / Internacional / Papiro de biblioteca alemã revela um Jesus diferente

Papiro de biblioteca alemã revela um Jesus diferente

Por Elizabeth Grenier

Obra de 1854 ou 1855, de William Holman Hunt, traz Jesus criança. — Foto: Domínio público

Obra de 1854 ou 1855, de William Holman Hunt, traz Jesus criança. — Foto: Domínio público

“Fragmento de papiro egípcio cadastrado errado em biblioteca alemã detona percepções milenares sobre a Bíblia e o próprio Jesus”

Essas são algumas das manchetes em torno da descoberta recente de um manuscrito de 1.600 anos, contendo uma narrativa sobre a infância de Jesus Cristo. No entanto, Lajos Berkes e Gabriel Nocchi Macedo, os dois papirologistas responsáveis pelo achado, ficaram um pouco atônitos com esse tipo de noticiário.

“Não é uma história nova, não é uma história autêntica sobre Jesus”, explica Berkes, docente do Instituto de Cristandade e Antiguidade da Universidade Humboldt, de Berlim. “Então, não muda nada no que sabemos sobre os Evangelhos e sobre ele. Causou muito mal-entendido e polêmica, embora nós nunca tenhamos alegado nada.”

Ainda assim, o que ambos encontraram é espetacular: trata-se do mais antigo manuscrito do assim chamado “Evangelho da Infância”, ou “de Pseudo-Tomé”. Trata-se de um texto apócrifo, ou seja, rejeitado pela Igreja e nunca incluído no Novo Testamento.

Entre os fragmentos, está a narrativa de como, aos cinco anos, Jesus está jogando perto de um riacho, onde encontra argila, com que faz figuras de pássaros. O pai, José, o repreende por estar ativo no Sabá, o dia de descanso para os judeus. Em resposta, o menino bate as mãos, as aves ganham vida e saem voando.

Fragmento de papiro do século 4 ou 5 — Foto: Reprodução/Staats- und Universitätsbibliothek Hamburg/Public Domain

Esta notícia foi lida 49 vezes!

Autor redacao

Deixe uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*


Popups Powered By : XYZScripts.com